Estruture a argumentação do pedido de aumento
0
 
0 Flares LinkedIn 0 Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

Pedir aumento é sempre uma situação complicada.  O funcionário quase sempre  se sente intimidado ao chamar o líder para essa conversa. Mas fato é que, pedir aumento de tempos em tempos, é uma necessidade. 

 Uma simulação feita pelo site americano Salary.com revelou que uma pessoa facilmente deixa de ganhar US$ 1 milhão durante a vida profissional se não negociar o salário ao longo dos anos.

 No entanto, antes de sair para a sala do chefe é preciso pensar em formas de abordar o assunto, e ter bons motivos que justifiquem o aumento.

 Fazer o pedido em momentos em que o seu trabalho vem sendo constantemente elogiado, é uma boa dica.  Mas também é preciso saber em que momento a empresa está. Se no último ano ela acumulou um prejuízo enorme, mesmo que você seja o melhor funcionário, dificilmente conseguirá alguma coisa.

 Também é importante ser direto. Marque uma reunião formal com seu superior para falar sobre sua condição salarial e ponto. Evite indiretas em conversas de corredor ou no horário de almoço.

 Mas o mais importante é chegar na conversa munido de bons argumentos. Ter uma proposta embasada em mente é importante. A conversa ganha rumos mais certeiros se o funcionário tiver uma referência e souber quanto quer de aumento.

 Para isso, uma boa pesquisa de mercado é fundamental. Afinal, sabendo quanto a concorrência paga aos funcionários que ocupam o mesmo cargo e exercem a mesma função, será mais fácil conseguir o reajuste.

 E uma ferramenta gratuita pode dar esse suporte. O Salário BR foi criado com esse objetivo. Basta o profissional acessar o site http://www.salariobr.com.br/ digitar a função que exerce para saber imediatamente qual a média salarial para os níveis trainee, júnior, pleno, sênior e master. A pesquisa revela ainda as diferentes faixas salariais de acordo com o porte da empresa: pequena, média e grande.

 Por exemplo, ao fazer a pesquisa, um engenheiro civil saberá que uma empresa de médio porte paga algo entorno de R$ 7.407,00 para o profissional júnior (de 2 a 4 anos de experiência) e R$ 9.259,00 para o profissional pleno (de 4 a 6 anos de experiência).

 “Nossa intenção é ajudar os profissionais a analisarem sua posição no mercado. Nossa grande amostragem dá um panorama completo e real ao profissional. Nossa pesquisa serve para o profissional que acha que ganha pouco, o que quer pedir um aumento e quer se munir de informação real para isso, o que acha que ao mudar de emprego vai ganhar mais e até para ajudar os que precisam preencher a pretensão salarial no currículo. Sabemos que essa é uma grande dificuldade dos candidatos e o Salário BR pode colaborar”, explica Fabiana Zandroski, analista de Recursos Humanos responsável pelo Salário BR.

 Para chegar aos resultados, a ferramenta utiliza o banco de dados do BNE – Banco Nacional de Empregos. Lá os candidatos preenchem o valor de seus salários, suas funções e as empresas onde atuam. O Salário BR filtra os dados estabelecendo as médias apresentadas na pesquisa. Atualmente o BNE conta com mais de seis milhões de currículos cadastrados.

Estruture a argumentação do pedido de aumento

Como Podemos Apoiar Seu Desenvolvimento Profissional?

Os campos marcados com * são obrigatórios